Artigo: Falsas promessas políticas

Imprimir este Post

O povo brasileiro perdeu-se em círculos caluniadores da moral e da ética nacional. A eleição deste ano, caracteriza-se nitidamente para ataques de candidatos que não convencem muito com as suas palavras. Através de uma forma esquemática o cidadão vem percebendo as promessas, mentiras de um grupo que ocupa patamares sociais importantes na sociedade, contudo não prestam serviços para os grupos sociais heterogêneos.

Foram eleitos e querem ser eleitos para defenderem seus interesses pessoais. A política brasileira sempre foi palco das negociações fraudulentas, portanto o nosso povo está confuso e desconfiado, pois o mapa da nossa politicagem nacional tem um registro historiográfico pautado pela ladroagem e corrupção desenfreada.

Nossa contemporaneidade política, nacional, não engana mais o povo tupiniquim que já está calejado das fraudes. Deste modo, o povo externa um altíssimo índice de rejeição, receio e medo com as campanhas irritantes e lotadas de cinismos. Percebe-se pelos olhares de nosso povo, que não acreditam mais nos conceitos e nos planos de governos mirabolantes.

Apresentados pelos ambiciosos que querem se instalar nos pilares dos 03 poderes políticos. No Estado do Espírito Santo, em todas as eleições eles prometem pontes, túneis, metrôs, trem bala, aviões, etc…Tudo para ganhar votos, prometem que vão criar novos mecanismos para transformar a vida e o trânsito capixaba, contudo tudo não passa de uma grande mentira.

O que mais aborrece é que eles continuam enganando os eleitores. Depois que ganham a eleição não fazem absolutamente nada. Em vista disto, neste ano teremos de votar consciente, pois podemos elevar aos poderes nacionais mais um bando de nojentos capazes de roubar doce ou merenda de uma escola publica.

Elegeremos o novo presidente e vice-presidente da República, deputados federais, senadores, governadores e vice-governadores, deputados estaduais, o governador e vice-governador do Distrito Federal e os deputados do Distrito Federal. Sendo assim, temos que ter muito cuidado para não montarmos mais uma quadrilha eleita pelo próprio povo ignorante que se vende por falsos abraços, beijinhos, cimentos, tintas.

As ruas lotadas de papeis, faixas e de fotos feias e com expressões que não escondem mais a corrupção e o motivo real da candidatura. Convenções lotadas de pessoas agressivas que não permitem que a imprensa faça seu papel de efetuar o registro. Discursos lotados de armações e de frases feitas preparadas através de ensaios nos espelhos.

Fica visível que não pretendem fazer nada para a nossa gente sofrida. Querem utilizar seus poderes políticos para suas negociações. Depois eles entram para o poder e esquecem-se das promessas. Poucos realmente possuem veracidade nas suas palavras. Já conheci políticos grossos, nojentos, arrogantes, mal educados, no entanto nada ainda está perdido, pois ainda existem homens de bem que pretendem consolidar algo para o povo, mas esse número é reduzido.

Jornalista e Mestre pela Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*