De contadora a dona do próprio negócio

Imprimir este Post

Em meio à crise financeira que aflige o país, há quem sonha com o próprio negócio e, mesmo com tantas portas se fechando, encontra na força de vontade e, principalmente, no planejamento, a saída para começar um novo empreendimento e se dar bem.  A receita quem dá é a Nilda Hastenreiter, proprietária da Marmitaria Bom Gosto, em Areinha.

Engana-se quem pensa que foi simples iniciar com o novo empreendimento. “Surgiu a oportunidade de pegar uma padaria do bairro. Estudei as possibilidades e percebi que não era viável para nós. A partir daí foram surgindo ideias. Em janeiro comecei a estudar a viabilidade da marmitaria, fazer um planejamento e um levantamento do que precisava, não queria fazer algo para entrar para as estatísticas das pessoas que abrem o próprio negócio e fecham com dois anos”, conta Nilda.

Com o apoio do irmão, Amilton Hastenreiter, que ajuda na cozinha e faz as entregas, a ideia da marmitaria foi tomando forma e em 1º de maio, feriado, foram realizadas as primeiras entregas. “Foram três marmitas entregues no primeiro dia. A propaganda foi de boca a boca e com quarenta e cinco dias chegamos a mil marmitas vendidas”, enfatiza Nilda, que, de contadora de uma grande empresa, tornou-se cozinheira e dona da própria marmitaria.

Ao falar sobre a receita para fazer com que o empreendimento dê certo, Nilda é enfática. “Força de vontade e acreditar. É preciso acreditar que vai dar certo e se especializar, buscar meios de se profissionalizar e ter foco. Meu foco é uma refeição caseira, com qualidade, entrega pontual e saudável, por isso optamos mais por assados, para os trabalhadores da região”, explica.

Os planos são para ampliar os negócios com o curso de churrasqueiro que Amilton já está realizando e um próximo curso com foco em organização de eventos, já almejando as possibilidades de um futuro buffet.

NossoCrédito
Além do estudo, a propaganda boca a boca, a vontade de querer fazer dar certo, o planejamento e dedicação, Nilda buscou a ajuda do NossoCrédito de Viana. “Foi necessário um financiamento para o capital de giro, e o NossoCrédito contribuiu e ajudou no ponta pé inicial para fazer a marmitaria começar”, conta a proprietária.

Nilda pegou um empréstimo de R$ 6 mil, em 24 vezes, mas adianta que a intenção é pagar em um ano. A agente de crédito do NossoCrédito do município, Andrezza Almeida Gasparini fala da importância em procurar o local. “O NossoCrédito realiza o empréstimo, mas vai muito além disso. Nós oferecemos cursos e conversamos com o empreendedor sobre o cuidado no local que vai abrir o negócio, o público alvo e até mesmo a divulgação”, fala.

Para mais informações sobre o NossoCrédito de Viana, basta entrar em contato com o número (27) 3343-3096.

Por Nayara Miranda
Foto Luana Correa

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*