Deputada Luzia Toledo e Prefeito de Cariacica participam de manifesto

Imprimir este Post

O Espírito Santo é o estado do território brasileiro com o maior registro de violência contra as mulheres. A taxa de assassinatos direcionadas para mortes femininas por agressão familiar no estado foi assustadoramente alta . O que cria um retrato negativo para a nossa região.

O mapa coloca o estado no topo da média brasileira. Entre o período de registro apresentado em gráfico que vem de 2001 e 2011, cerca de 50 mil crimes desse tipo ocorreram no Brasil. Os dados estáticos consolidados em estudo científico apresenta um dado revelador que afirma que a Lei Maria da Penha não teve impacto na redução do número de crimes de mulheres no país, segundo o Ipea.

De acordo com a pesquisa, os parceiros íntimos são os inimigos principais da mulheres , pois são eles que cometem as maiores atrocidades contra as companheiras. Os pais, maridos, namorados são os assassinos em 40% dos casos. O alto índice de violência gerada contra a mulher capixaba leva a sociedade a repensar sua forma de relacionamento com o diversidade.

No ano passado várias mulheres foram vítimas de agressões, assassinadas pelos seus maridos ou por homens que mantiveram algum contato com as vitimas. O quadro e tão assustador que o movimento feminista do Estado do Espírito Santo reuniu-se em pleno domingo ( 05 DE JULHO DE 2015 ) para impulsionar uma conscientização coletiva em toda a municipalidade de Cariacica.

O grupo que luta pela redução da violência participou de um manifesto nas ruas do Bairro Campo Grande . Estava presente a Deputada Luzia Toledo, que sempre esteve expressando sua luta contra a violência nas comunidades e o Prefeito ao lado de seus eleitores fez promessas e apresentou planos de incentivo para a comunidade local.

luzia1
Ressaltou a importância da sociedade se posicionar na luta contra a violência. Ao lado das autoridades estavam pressentes líderes religiosos , partidários na passeata pela Expedito Garcia. Um trio elétrico trazia dirigentes com ordens de redução da violência social e contra a morte de mulheres.

Foto www.bulevoador.com.br

Jornalista e Mestre pela Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*