Enchente de lama: Governo do ES prioriza ações para salvar vidas

Imprimir este Post

O Governo do Estado iniciou, nas primeiras horas deste domingo (08), a execução de um plano de ação conjunta que envolve empresas fornecedoras de energia elétrica e água, empresas privadas, além de diferentes órgãos estaduais e municipais das cidades de Baixo Guandu, Colatina e Linhares, que serão atingidas pela onda de lama que castiga o Rio Doce.

O objetivo é acompanhar de perto as ações preventivas das Defesas Civis estadual e municipal junto à população ribeirinha ao rio Doce e traçar as estratégias de abastecimento dos moradores, com planejamento de carros-pipa doados pelo Governo, prefeituras e empresas.

Nesta segunda (09), os secretários João Coser, de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano; e Rodrigo Júdice, de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos; irão a Colatina para acompanhar os trabalhos.

Uma equipe da Fiscalização do Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) está em Colatina de plantão desde sábado (07) para acompanhar os impactos ambientais causados pela chegada da lama no Espírito Santo. Além disso, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) e também o Instituto estão em contato com os órgãos ambientais de Minas Gerais para trocar experiências e atualizar informações.

Rio Doce

Rio Doce1

Rio Doce2

Rio Doce3

A previsão é de que a onda de lama chegue ao território capixaba na madrugada desta segunda-feira (09), em Baixo Guandu, e terça-feira (10), em Colatina e Linhares, segundo o Serviço Geológico do Brasil, que informa também que ela está perdendo força em Minas Gerais. Independente disso, o Governo do Espírito Santo está em alerta desde a sexta-feira e neste domingo intensificou as ações junto à população sobre os riscos de permanecer próxima às margens do rio Doce.

A primeira ação, preventiva, alerta pescadores e pessoas que usam o rio para lazer sobre os perigos da enxurrada de lama que deve passar primeiro no município de Baixo Guandu, na Região Noroeste. Em seguida, atingir o trecho do rio que passa pela cidade de Colatina e, por fim, deve chegar a Linhares, com previsão de atingir a foz do rio, na próxima semana. Autoridades alertam que o Rio Doce pode subir entre 1,5m e 2m de altura.

O trabalho de orientação e conscientização foi realizado pela Defesa Civil Estadual com o apoio de um helicóptero do Notaer, no qual os bombeiros sobrevoaram toda a extensão do Rio Doce na área capixaba. Também foram realizadas visitas por terra e comunicado por meio dos veículos de comunicação da região. O coordenador da Defesa Civil Estadual, Coronel Fabiano Bonno, explica como foi feito o atendimento.

“Além do trabalho aéreo, equipes em terra, compostas por Defesa Civil Estadual e Municipal dos três municípios que serão afetados, abordaram as pessoas identificadas pelo helicóptero. Começamos na foz do Rio Doce e seguimos até Regência, em Linhares, e orientamos 36 pessoas ao longo da calha do rio. Montamos duas bases fixas, em Colatina e Baixo Guandu e estamos trabalhando com as Defesas Civis destes municípios. Aproveitamos para pedir aos moradores de Baixo Guandu, Colatina e Linhares, que economizem o máximo de água que puderem nos próximos dias”, finalizou o militar.

Segundo o secretário de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano, João Coser, o Governo do Estado está atento ao problema e buscando parcerias para minimizar os riscos de falta de abastecimento nos municípios. “O Governo do Estado disponibilizou carros-pipa para captar água tratada em Linhares e suprir áreas da saúde e demais prioridades. Temos recebido manifestações de apoio de empresas para doações de carros-pipa.

A Cesan e prefeituras, como Aracruz e Vila Velha, também darão apoio enviando água às cidades. Empresas como a Fibria e a Samarco também vão auxiliar neste momento. Além disso, vamos captar água bruta e levar para as estações de tratamento de Baixo Guandu e Colatina”.

As autoridades envolvidas fazem um apelo às empresas que possuem carros-pipa e puderem colaborar, para que entrem em contato com a Defesa Civil pelos telefones: 27 99975-2075 (Baixo Guandu) ou 27 99979-6596 (Colatina). Ou fazer contato direto com o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Bonno (27 99904-5736). Os veículos serão utilizados para transportar água aos municípios de Colatina e Baixo Guandu que terão o abastecimento de água comprometido.

Abastecimento de água
Os municípios de Colatina e Baixo Guandu – que captam água para abastecimento do Rio Doce – terão dificuldades no abastecimento de água. Linhares não, pois faz captação de água em outro rio, o Rio Pequeno. Sendo assim, Linhares vai auxiliar no abastecimento de água para estas cidades, que não são atendidas pela Cesan, e sim por Serviços Autônomos de Água e Esgoto (SAAEs).

Captação
A Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) informa que está monitorando o deslocamento da onda, com informações do Serviço Geológico do Brasil e da EDP. Seguindo as orientações da Agência Nacional das Águas, a Agerh recomenda que os municípios às margens do Rio Doce não façam captação de água até que a situação esteja normalizada.

Campanha para doação de água mineral
O Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo, por intermédio da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDEC) inicia na manhã desta segunda (09), às 09 horas, uma campanha para doação de água mineral para ajudar os municípios de Colatina e Baixo Guandu, em virtude do rompimento das barragens no município de Mariana, em Minas Gerais, e que trará consequências para a população destas regiões do Espírito Santo.

A solidariedade dos capixabas será de fundamental importância para ajudar as pessoas que sofrerão os impactos devido à suspensão da captação da água no Rio Doce. Assim, no intuito de melhor atender aos municípios, as doações devem ser feitas diretamente no quartel do Corpo de Bombeiros Militar em Vitória.

ATENÇÃO: COMO E ONDE FAZER DOAÇÕES
O que doar: Somente água mineral
Onde doar: Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo.
Rua Tenente Mário Francisco de Brito, 100, Enseada do Suá, Vitória (ao lado da 3ª Ponte)
Contato: Defesa Civil Estadual (27) 3137-4440

Fotos Fred Loureiro – Secom/ES

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*