Lançada a campanha de vacinação contra febre aftosa no ES

Imprimir este Post

Foi realizada, na manhã desta quinta-feira (05), na Universidade Vila Velha (UVV), a cerimônia de lançamento oficial da campanha de vacinação contra febre aftosa no Espírito Santo.

O evento aconteceu durante o VII Congresso Capixaba de Pecuária Bovina e contou com a participação do governador do Estado, Paulo Hartung, do vice César Colnago, do secretário estadual da Agricultura, Octaciano Neto, do diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), Júnior Abreu, do presidente da Associação Capixaba dos Criadores de Nelore, Nabih Amin El Aouar, entre outras autoridades.

O governador Paulo Hartung destacou que “a vacinação contra a febre aftosa é um trabalho importante, que está sendo feito com muita atenção no Brasil e aqui no Espírito Santo, pois a questão sanitária é fundamental. Estamos atuando com uma equipe do Idaf em parceria com as prefeituras, diversas instituições ligadas à agricultura capixaba, além do setor privado. É uma convergência de ações para fortalecer a pecuária de corte e leite, uma atividade geradora de emprego e divisas”, disse Hartung.

Ele lembrou que o Congresso Capixaba de Pecuária acontece no momento em que o Governo do Estado está elaborando a terceira edição do Plano de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba (Pedeag 3) e que, entre outras medidas discutidas com os setores produtivos, está a priorização de ações em busca de alternativas para amenizar a crise hídrica que castiga o Estado.

O governador Paulo Hartung destacou a importância do uso de tecnologia para modernizar a agricultura e a pecuária capixaba. “Precisamos evoluir e para isso é necessário avançarmos nas pesquisas aplicadas. Aproximar o setor acadêmico e o produtivo é fundamental para prepararmos profissionais capacitados e viabilizarmos o uso de tecnologias avançadas. É fundamental criarmos uma rede, conectando o rural com as prefeituras, Ongs, e inserir o setor privado. Envolver todos os elos é fundamental”, salientou o governador.

Nabih Amin El Aouar, que preside o VII Congresso Capixaba de Pecuária Bovina, ressaltou a importância da vacinação contra a febre aftosa para o Espírito Santo. “O sentido da campanha de vacinação é promover a sanidade animal. Temos de levar para a mesa da população não apenas o melhoramento genético, mas também segurança e saúde. Há quase 20 anos que não temos casos de febre aftosa no Espírito Santo, principalmente devido à mobilização dos órgãos governamentais e dos produtores. O próximo passo será transformar o Estado em uma zona livre de febre aftosa sem vacinação, o que significa muito do ponto de vista econômico e da sanidade dos rebanhos”.

O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, destacou a importância do setor pecuarista para o agronegócio e para a economia capixaba. Segundo ele, ainda existem muitos desafios que envolvem tanto a pecuária de leite como a de corte no Espírito Santo, mas que a mobilização dos produtores, das instituições públicas e privadas e dos pesquisadores irá contribuir para transformar esse setor nos próximos anos.

“A pecuária de leite envolve cerca de 16 mil produtores tipicamente de base familiar e responde por mais de 30 mil empregos diretos e 25 mil indiretos. No entanto, mesmo com alguns avanços no sentido da tecnificação de propriedades, a atividade vem sendo praticada, ainda, dentro de características tradicionais, com pequena incorporação de tecnologias e apresentando baixos índices de produtividade por área e por animal”, ressaltou o secretário.

Segundo o diretor-presidente do Idaf, Júnior Abreu, o compromisso dos produtores é fundamental para a manutenção do Espírito Santo como zona livre de febre aftosa com vacinação.

“O Instituto tem adotado ações para tornar os serviços cada vez mais acessíveis para a população, como a possibilidade de comprovação online, por exemplo, mas é essencial que cada produtor se comprometa com a proteção do seu rebanho e, assim, consigamos alcançar um bom resultado no próximo estudo de eficiência vacinal realizado pelo Idaf em parceria com o Ministério da Agricultura”, diz o diretor-presidente.

Vacinação
Nesta etapa da campanha devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos, envolvendo aproximadamente 2,3 milhões de animais, em 33 mil propriedades de todo o Espírito Santo. A vacinação, coordenada pelo Idaf, é obrigatória por lei e vai até o dia 30 de novembro.

Após a vacinação, os produtores devem efetuar a comprovação junto ao Idaf pela internet (até o dia 30 de novembro) ou nos escritórios do Instituto (até 10 de dezembro).

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*