Liberados R$ 44,3 mi para atendimento a alunos de baixa renda de instituições federais

Imprimir este Post

BRASÍLIA – O Ministério da Educação liberou,dia 18 último, mais R$ 44,3 milhões de assistência estudantil para atendimento de estudantes de baixa renda das universidades e institutos federais. A assistência estudantil garante a permanência acadêmica de estudantes de baixa renda nas universidades e institutos federais.

“A assistência estudantil garante igualdade de oportunidades aos estudantes, dando apoio para moradia estudantil, alimentação e transporte”, afirma o ministro da Educação, Mendonça Filho, destacando que a atual gestão liberou, desde quando assumiu, R$ 788.904.480,22 para assistência estudantil em todo o Brasil.

O Plano de Assistência Estudantil (Pnaes) permite ao estudante melhoria do desempenho acadêmico e igualdade de oportunidades, oferecendo assistência à moradia estudantil, alimentação, transporte, saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche e apoio pedagógico.

As ações do Pnaes são executadas pela própria instituição de ensino, que acompanha e avalia o desenvolvimento do programa.

Do total liberado nesta sexta, R$ 27,87 milhões são para as universidades federais e R$ 16,53 milhões para os institutos federais.

Além da assistência estudantil, o MEC liberou R$ 14 milhões para o pagamento de bolsas por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A maior parte desses recursos, R$ 11 milhões, são para o programa Bolsa Permanência, cujos bolsistas são estudantes universitários em situações de vulnerabilidade socioeconômica, indígenas e quilombolas que fazem cursos de graduação com mais de 5 horas diárias de aula.

A bolsa se destina a custear seus gastos durante o curso em que a carga horária os impede de realizar atividade remunerada.

Os outros R$ 3 milhões são para o Programa de Educação Tutorial – PET. Esse programa foi criado para apoiar atividades acadêmicas que integram ensino, pesquisa e extensão.

Formado por grupos tutoriais de aprendizagem, o PET propicia aos alunos participantes, sob a orientação de um tutor, a realização de atividades extracurriculares que complementem a formação acadêmica do estudante e atendam às necessidades do próprio curso de graduação.

Com informações da assessoria de imprensa do MEC

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Vidracaria alvorada anuncio_lateral_21 Paulo cirino Corretor Márcio Motos