Mais de 2,3 mil detentos do sistema prisional capixaba vão participar do Enem 2015

Imprimir este Post

Mais uma vez, o número de detentos inscritos para o Enem 2015 superou as expectativas. Neste ano, 2.336 internos do sistema prisional vão fazer o exame, em 31 unidades prisionais do Espírito Santo. São 404 participantes a mais do que em 2014, quando 1.932 inscritos fizeram o exame.

“A cada ano procuramos superar o número do ano anterior. Começamos em 2009, com 36 inscritos e neste ano chegamos a mais de 2,3 mil. A participação no Enem é muito importante para o interno, pois permite que ele tenha acesso a políticas públicas oferecidas aos demais estudantes. Para o detento do semiaberto, o exame oferece a oportunidade de concorrer a uma vaga em um curso superior”, destaca a gerente de Educação e Trabalho da Sejus, Regiane Kieper do Nascimento.

As provas do Enem 2015 serão aplicadas nos dias 1º e 2 de dezembro. No primeiro dia, os candidatos farão as provas de Ciências Humanas e suas tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e de Ciências da Natureza (Química, Física E Biologia), com duração total de 4h30.

No segundo dia, serão aplicadas as provas de Conhecimentos em Linguagens, Códigos e suas tecnologias (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira – Inglês ou Espanhol –, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação), redação e Matemática, com duração total de 5h30.

Assim como os outros estudantes, as pessoas privadas de liberdade podem usufruir dos benefícios de prestar o exame, que pode ser usado para obter financiamento estudantil por meio do ProUni, programa do Governo Federal, e também dá chance de conseguir bolsa de estudos em faculdades particulares, por meio do Programa Nossa Bolsa, do Governo do Estado.

A nota obtida no Enem também poderá ser usada em processos seletivos de instituições de ensino superior, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Além disso, caso o estudante alcance a pontuação necessária, poderá receber a certificação de conclusão do Ensino Médio a partir do resultado no exame.

Educação
Atualmente, o Espírito Santo possui 3.488 detentos estudando em salas de aula nas unidades prisionais, da alfabetização até o ensino médio, na modalidade de Educação para Jovens e Adultos (EJA). O acesso à educação é oferecido em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Sejus).

Enquanto a média nacional de pessoas privadas de liberdade estudando é de 10%, no Estado o índice é de 19%, considerando a população carcerária atual do sistema prisional, que é de 18.454 detentos. Atualmente, do total de 3.488 detentos que estudam, 1.043 estão cursando o ensino médio.

Redução de pena
Segundo a Lei de Execução Penal, o detento que estuda tem direito à remição da pena. O benefício autoriza a redução de um dia da pena a cada 12 horas de estudo, distribuídas em três dias.

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*