Massagem cardíaca: Samu 192 orienta sobre técnica que pode salvar vidas

Imprimir este Post

A massagem cardíaca é uma técnica utilizada para reanimar vítimas de parada cardíaca e representa um diferencial para salvar a vida de quem precisa de socorro enquanto aguarda ajuda médica. O procedimento pode ser aplicado por qualquer pessoa, mas nem por isso deve ser feito de qualquer maneira.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) explica qual é o passo a passo. A primeira atitude de quem estiver ao lado da vítima é verificar se ela possui movimento no tórax e se seus lábios e suas mãos estão arroxeados. É preciso também tentar estimular a vítima a ter alguma reação, sacudindo seu corpo e conversando com ela.

Outra orientação é não buscar o pulso da vítima, pois uma pessoa leiga pode não conseguir identificar os batimentos ou detectá-los erroneamente.

“Um leigo que está prestando socorro pode identificar o próprio pulso em vez da pulsação da vítima, por isso, a recomendação é não usar esse recurso. E se após os estímulos a vítima não esboçar reações, como falar e piscar os olhos, então é necessário iniciar a massagem cardíaca”, esclarece a coordenadora geral do Samu 192, Tatiana Perin.

Segundo ela, a massagem cardíaca, apesar de ser uma técnica considerada simples, deve ser feita com segurança. Portanto, se a pessoa não se considera apta a fazer a massagem cardíaca, antes de iniciar as manobras de reanimação ela deve ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Pelo telefone, o médico ajudará quem está do lado da vítima a identificar a parada cardíaca e fornecerá as instruções para que a técnica seja aplicada. E mesmo que a pessoa esteja apta a fazer a massagem, ela pode iniciar a técnica, mas ainda assim deve acionar o socorro médico.

De acordo com Tatiana Perin, para iniciar a técnica, a vítima deve estar deitada no chão e a pessoa que fará a massagem deve se ajoelhar ao lado dela. Em seguida, quem está prestando o socorro deve colocar uma mão sobre a outra e posicioná-las bem em cima do osso do peito. O massageador deve manter os braços esticados e imprimir peso sobre o peito da vítima. Segundo a coordenadora geral do Samu 192, deve-se tentar afundar o tórax cerca de 5 centímetros e depois retornar tirando o peso de cima do peito da vítima.

“A massagem cardíaca deve ser feita num ritmo de 100 compressões por minuto. É uma técnica cansativa, porque precisa de repetição, portanto, a pessoa que está fazendo a massagem tem que aguentar e não desistir até a chegada do socorro. Se houver mais de uma pessoa ao lado da vítima, pode-se fazer um revezamento a cada 100 compressões”, argumenta a coordenadora geral do Samu 192.

Segundo Tatiana Perin, não é necessário intercalar a massagem cardíaca com respiração boca a boca. Ela diz que as diretrizes atuais de reanimação não preconizam essa prática e consideram que somente a massagem cardíaca é suficiente.

“Com a massagem cardíaca é possível de fato salvar uma vida, pois a massagem pode reanimar a vítima ou manter seu coração em um ritmo que chamamos de desorganizado. Se o coração estiver nesse ritmo, conseguimos trazê-lo para o ritmo normal e salvar a pessoa. Sem a massagem, o coração pode parar e entrar num ritmo de linha reta, também chamada de assistolia, um quadro mais difícil de ser revertido”, ressalta Tatiana Perin.

Parada cardíaca
A coordenadora geral do Samu 192 informa que a parada cardíaca pode ser ocasionada por vários motivos. Pode acontecer por baixa de glicose; por baixa ou alta de potássio; infarto agudo do miocárdio e falta de oxigênio no sangue.

Pode acometer pessoas com distúrbio renal, diabetes, hipertensão e problemas cardíacos. Segundo Tatiana Perin, também existe o mal súbito, que pode acontecer em qualquer faixa etária devido à má formação das artérias do coração.

Como fazer a massagem cardíaca em adulto
– Mantenha a vítima deitada no chão;
– Ajoelhe-se ao lado dela;
– Sobreponha as mãos e posicione-as em cima do osso do peito da vítima;
– Mantenha os braços esticados (nunca dobre os cotovelos);
– Inicie a compressão do peito da vítima, imprimindo peso sobre ela e soltando;
– Faça 100 compressões por minuto;
– Se possível, a cada 100 compressões reveze com outra pessoa até a chegada do Samu 192.

 Saiba como utilizar o Samu 192
– Mantenha-se próximo à vítima;
– Tente manter a calma;
– Informe ao telefonista o endereço, pelo menos dois pontos de referência e idade aproximada do paciente. Caso saiba, informe as doenças conhecidas do paciente;
– Descreva com clareza o que aconteceu, o que o paciente está sentindo e responda às perguntas do médico;
– Siga as orientações passadas pelo médico.

Como funciona o Samu 192
O Samu 192 faz atendimento 24 horas por dia e conta com profissionais especializados. Só deve ser acionado em situações críticas (veja abaixo).

Ao entrar em contato com o número 192, um médico fará o atendimento, que poderá ser o envio de uma ambulância ou uma orientação por telefone. Não passe trotes, pois quando alguém faz isso a ambulância vai para o endereço do trote e quem realmente precisa de atendimento deixa de ser socorrido.

Quando acionar o Samu 192
– Parada cardiorrespiratória;
– Dor bem forte no peito (infarto);
– Dificuldade de respirar/engasgo;
– Suspeita de acidente vascular cerebral (derrame);
– Intoxicação (envenenamento);
– Queimadura grave;
– Choque elétrico;
– Acidente de trânsito com vítima;
– Queda grave e fratura;
– Afogamento;
– Surto psiquiátrico;
– Ferimento causado por arma de fogo ou arma branca;
– Trabalho de parto com risco de morte para a mãe ou para o bebê.

Fonte Ascom Sesa/ES
Foto kikipoucagranacom.blogspot.com

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*