O período Natalino

Imprimir este Post

O período Natalino é um momento em que festejamos o nascimento de Jesus Cristo.

Através da historiografia percebe-se que na antiguidade, as festas Natalinas eram comemoradas em diversas datas, pois não se tinha certeza específica do nascimento de Jesus.

O dia crucial no calendário foi registrado no século IV no dia 25 de dezembro, portanto oficializando o cronograma universal. Na cultura Romana o dia 25 de dezembro retratava o início do inverno. A historicidade afirma que as civilizações passadas tinham o hábito de comemorar a festa natalina durante até 12 dias, porquanto este foi o tempo de caminhada para que os três reis Magos chegassem a Belém e entregassem os presentes ao menino Jesus.

Contemporaneamente, as pessoas compram vários acessórios para criarem sua cena de Natal. Montam suas árvores e outras decorações natalinas no início de dezembro e iniciam o processo para desmontá-las até 12 dias após as festas.

Do ponto de vista cultural cronológico, o Natal é uma data de notória relevância para o Ocidente. Sendo assim, erroneamente o ícone natalino internacional virou um velhinho branco de roupa vermelha que não tem nada de parecido com o nascimento de Jesus e muito menos com a nossa cultural brasileira.

Pesquisadores  relatam que a imagem do Papai Noel foi criada com o objetivo de relembrar o bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C.

A história relata que o religioso tinha o costume de contribuir com as pessoas pobres. Em nossa naturalidade ,o Natal impulsiona o mercado turístico e o comércio levando o povo a se endividar através de uma correria acelerada de compras de presentes para os familiares.

O turismo movimenta-se através das lâmpadas e de corais, visto que pessoas viajam para ver as luzes superficiais que modelam as ruas das capitais mais violentas do Brasil.

As autoridades tentam impulsionar o povo a esquecer o período de escândalos políticos, em nossa nação, e a crise hídrica que ataca os grandes centros urbanos.  A cada dia que passa, o espírito natalino se perde devido à mutabilidade da raça humana, que vem perdendo a tradição e os valores natalinos.

A sociedade fica mais fria e fica difícil de entrar no espírito, uma vez que a violência assustadora em nossas ruas no impede de sonhar com o nascimento de Jesus. Não podemos atender um celular na rua que um marginal está pronto para nos atacar.

Deve-se frisar que o período significa um impacto nos cofres públicos, visto que  gasta-se uma fortuna para incrementar as  vielas esburacadas sem infraestrutura. Esse ano muitos municípios devem limitar suas luzes devido à crise política. O que traz impacto turístico, no entanto devem-se utilizar outros mecanismos criativos para decorar as nossas cidades. Na capital capixaba a Prefeitura iluminou várias Avenidas, contudo o que se deseja do Município não são lâmpadas acesas, mas câmeras de segurança espalhadas nas periferias.

Jornalista e Mestre pela Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*