Pacientes “esquecem” medicamentos em Farmácia Básica de Presidente Kennedy

Imprimir este Post

Cerca de 3.000 medicamentos, inclusive antibióticos, de 700 pacientes diferentes, de várias comunidades do município, estão há quase três meses nas prateleiras da Farmácia Básica Municipal de Presidente Kennedy à espera para serem retirados.

A compra foi feita a partir de receituário com até cinco medicamento por pessoa. Os motivos do “esquecimento” são variados, mas o certo é que alguns não deixam o número do telefone, ou deixam números incorretos, outros estão sempre fora da área de cobertura, e há os que são avisados que os medicamentos chegaram e não vão buscá-lo.

A Secretaria de Saúde está estudando a melhor forma para que isso não mais ocorra porque a orientação da Prefeitura é de que o atendimento seja a cada dia mais humanizado e que a aquisição seja feita no menor tempo possível, para que o problema de saúde seja resolvido com a urgência desejada e necessária.

Hoje a maioria das receitas são atendidas em dois dias, mas que os remédios poderiam ser entregues de imediato e não são porque as pessoas não aceitam o que há em estoque, que tem o mesmo princípio ativo e faz tanto efeito quanto o da receita prescrita.

Por esse motivo, os pacientes não saem na mesma hora com o remédio na mão. São investidos cerca de R$ 30 mil na aquisição do que já existe em estoque, mas os pacientes preferem os que são éticos, de nomes comerciais mais conhecidos. E infelizmente não voltam para buscar.

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*