Procon-ES orienta sobre as compras no Black Friday

Imprimir este Post

Nesta sexta-feira (25), será realizada a sexta edição do Black Friday no Brasil. Uma campanha de vendas on-line, anual, que oferece altos descontos nas lojas credenciadas. Com tanta facilidade e variedade de lojas, é preciso cautela antes de realizar a compra para evitar problemas futuros.

O comércio eletrônico brasileiro movimenta bilhões de reais todos os anos. Preços mais baixos, facilidade em pesquisar os preços dos produtos em diferentes lojas e comodidade são alguns dos motivos pelos quais os consumidores optam pelas ‘lojas virtuais’, mas, é preciso atenção na hora da compra para evitar prejuízos com fraudadores e outros problemas.

O consumidor que vai participar pela primeira vez da Black Friday precisa saber que nem todos os produtos à venda nos sites credenciados participam da promoção. Sendo assim, é preciso que os produtos com desconto estejam destacados e claramente identificados por meio do selo “Black Friday”.

Para quem está pensando em comprar algo, a primeira dica é pesquisar desde já os preços dos produtos em diferentes lojas virtuais participantes da campanha e até mesmo em lojas físicas para verificar se o produto ofertado tem, de fato, uma redução no preço, situação muito questionada pelos consumidores nas edições passadas.

A diretora-presidente do Procon-ES, Denize Izaita, informa que os consumidores devem ter muita atenção no momento da compra porque muitas lojas virtuais e físicas se apropriam do nome Black Friday para aumentar as vendas.

“Uma fraude muito comum no universo de quem é adepto das compras virtuais está relacionada à clonagem de sites, que ficam idênticos aos das lojas oficiais. Os fraudadores capturam os dados do cartão de crédito, números dos documentos e senhas do consumidor, no momento em que ele pensa estar realizando a sua compra. Uma dica é pesquisar as lojas credenciadas no site www.blackfriday.com.br e observar o nome e o endereço do site, no link que aparece na barra do navegador, que pode ser parecido, mas não é igual ao da loja oficial. Desconfie de boleto bancário como única forma de pagamento para evitar as ciladas virtuais”, orienta a diretora.

Se o consumidor não conseguir realizar a compra devido a problemas no site poderá reclamar. Também são questões passíveis de reclamação o descumprimento à oferta, a publicidade enganosa (promoção com preços iguais aos praticados dias antes da Black Friday), a mudança de preço no momento da finalização da compra e a falta de informações claras sobre a empresa e o produto.

As reclamações podem ser registradas pelo Atendimento Eletrônico, disponível no site www.procon.es.gov.br ou pessoalmente na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 6º andar, Centro, Vitória, das 09 às 17 horas, de segunda a sexta-feira ou no Faça Fácil Cariacica que atende também aos sábados até as 13 horas. É importante guardar a oferta anunciada, bem como a tentativa de compra, por meio das cópias das telas do anúncio e da transação.

Dicas para comprar com segurança
• Para comprar com segurança busque referências sobre o site. Pesquise se existem muitas reclamações sobre a empresa nos órgãos de defesa do consumidor e/ou em sites de reclamações na internet;

• Instale no seu computador pessoal programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados;

• Não faça as transações em computadores de uso público, garantindo a segurança dos seus dados pessoais e do cartão de crédito;

• Antes da compra, observe os procedimentos e recursos adotados para garantir a segurança da transação. A política de privacidade adotada pelo fornecedor deve ser clara e explícita, assegurando que os dados pessoais e de consumo não sejam divulgados sem o consentimento expresso do consumidor;

• Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, endereço, e-mail e telefone fixo). Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro e denuncie, pois a disponibilização dessas informações é obrigatória;

• Desconfie dos sites que possuem como única forma de pagamento o depósito em conta corrente ou boleto bancário;

• Procure informações sobre características, preços, valores de fretes, despesas adicionais, prazo de entrega ou execução, condições e formas de pagamento, antes de se decidir pela compra. Essas informações devem constar obrigatoriamente na página;

• Os sites devem deixar claros os meios adequados para que o consumidor exerça o direito de “arrependimento de compra”, que é o cancelamento no prazo de até sete dias;

• Ao confirmar a contratação, imprima ou guarde sob a forma eletrônica todos os documentos que atestem a relação comercial, como número da compra, confirmação do pedido, comprovante de pagamento, contrato ou anúncios;

• Exija a nota fiscal da mercadoria e guarde;

• A qualquer sinal de irregularidade, entre em contato com o fornecedor para registrar a ocorrência e tentar resolver o problema. Guarde os números de protocolo e os e-mails trocados com o fornecedor como garantia.

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*