Programa de Gestão aumentará competitividade de cooperativas

Imprimir este Post

Mais de 40 mil produtores rurais, a maioria formada por agricultores familiares, serão beneficiados com o Programa de Gestão Avançada das Cooperativas Agropecuárias, o Progescoop, lançado neste 18 de agosto, no Palácio Anchieta. O evento marcou também o lançamento do projeto “Cooperar para Reflorestar”, uma vertente do Programa Reflorestar, e a instalação dos comitês gestores da pimenta-do-reino e do cacau sustentável.

A solenidade contou com a presença do governador Paulo Hartung, do presidente Nacional do Sistema OCB/SESCOOP, Márcio Lopes de Freitas, do presidente executivo da Fundação Dom Cabral, Wagner Veloso, do secretário de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca, Octaciano Neto, do secretário de Estado do Meio Ambiente, Rodrigo Júdice, e de autoridades do setor cooperativista, lideranças políticas e comunitárias, além de mais de associados das cooperativas agropecuárias.

O Progescoop é uma parceria entre o Governo do Estado, por meio Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), o Sindicato e Organização das Cooperativas Brasileiras do Estado do Espírito Santo (OCB/ES) e a Fundação Dom Cabral. O objetivo é implantar o Programa Parceiros para a Excelência (PAEX), desenvolvido pela FDC, em cooperativas agropecuárias do Espírito Santo. O PAEX contempla a adoção de um modelo de gestão focado na melhoria de resultados e no aumento de competitividade.

Convênio
Por meio do convênio celebrado entre a Seag e a OCB/ES, serão atendidas oito cooperativas agropecuárias do Estado, beneficiando mais de 40 mil cooperados, a grande maioria formada por produtores rurais de base familiar. A expectativa é que o Progescoop contribua para a profissionalização das cooperativas, a partir da adoção de ferramentas de gestão modernas e avançadas, otimizando recursos e maximizando resultados para os seus cooperados.

Serão investidos R$ 3,8 milhões, sendo que a Seag irá disponibilizar R$ 1,5 milhão e o restante será dividido entre as cooperativas participantes e a OCB/ES. Farão parte do programa as cooperativas: Coocafé; Coopeavi; Cooabriel; Cacal; Caf Sul; Agrum Coop; Veneza e Selita.

“Não acredito em improviso, pois precisamos permanentemente aprender e acompanhar a evolução tecnológica e humana. Temos orgulho das nossas cooperativas e tenho certeza que passando por esse programa gerencial podemos aprimorar e fazer muito mais. Estamos iniciando um programa de gestão de liderança e o mais importante é que conta com um com um tripé estruturante formado pelo Sistema OCB, Governo do Estado e as cooperativas. Queremos fazer do Espírito Santo uma grande luz do cooperativismo nacional”, destacou o governador Paulo Hartung.

O governador aproveitou a oportunidade para ressaltar o período de desafio hídrico que o Estado atravessa e comentou a necessidade da conscientização da população.  “Não é um problema que o Governo resolve sozinho. Precisamos estar juntos com a sociedade e, neste sentido, é isso que queremos com as cooperativas. O Governo tem potencial de fazer mais quando está junto com a sociedade”, salientou Hartung.

Qualificação
O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, lembrou que o Governo do Estado está implantando uma nova política em relação ao apoio ao setor produtivo agropecuário, com a finalidade de adensar os arranjos produtivos e os polos de produção por meio da articulação com as agroindústrias, cooperativas e associações existentes.  As ações são voltadas para ampliar a agregação de valor, a competitividade e a rentabilidade das atividades agropecuárias capixabas.

“Acreditamos que esse programa, que já foi testado e aprovado, vai capacitar e qualificar as nossas cooperativas agropecuárias, que passarão a contar com o auxílio de modernas e eficazes ferramentas de gestão estratégica. Afinal de contas, no mundo cada vez mais competitivo em que vivemos, as cooperativas precisam estar na vanguarda não apenas por uma questão de sobrevivência, mas para que possam avançar na busca de melhores resultados para seus cooperados”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto.

Gestão Estratégica
A Fundação Dom Cabral é uma instituição autônoma e sem fins lucrativos que atua nas áreas de educação, capacitação e desenvolvimento de executivos, empresários e gestores públicos. A experiência do PAEX, possibilita que, a partir da criação de um ambiente integrado, as empresas em capacitação troquem experiências, discutam seus modelos de gestão e implementem, individualmente, as ferramentas gerenciais e estratégicas aplicadas a seu contexto.

Os principais resultados esperados são: redefinição da estratégia de gestão da empresa com base em um modelo integrado; definição de indicadores de performance da organização; acompanhamento periódico de metas; intercâmbio entre empresas para compartilhamento das melhores práticas de gestão; ampliação dos horizontes a partir do seu contato com a vanguarda da gestão empresarial; e melhoria nos resultados econômico-financeiros.

“Cooperar para Reflorestar”
Criado a partir de experiências acumuladas nos últimos 10 anos, o Programa Reflorestar, que tem por objetivo promover a restauração do ciclo hidrológico por meio da conservação e recuperação florestal, com geração de oportunidades e renda para o produtor rural por meio da adoção de práticas amigáveis de uso das terras, agora possui novas aliadas: as mulheres que atuam em cooperativas do Espírito Santo.

Com a assinatura do Acordo de Cooperação entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recurso Hídricos (Seama), o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema) e a OCB/ES, o Reflorestar passa a ter uma nova frente de atuação chamada Cooperar para Reflorestar, com uma identidade cooperativista e feminina.

As mulheres integrantes dos Núcleos Femininos das Cooperativas Capixabas, além da preocupação com o meio ambiente, colocarão em prática também o 6º e o 7º Princípios Cooperativistas, que são: a intercooperação e o interesse pela comunidade.

“A meta inicial é atender 100 mulheres até 2016, sendo que até o momento, 60 mulheres já estão sendo atendidas. Em sua primeira fase, a iniciativa deverá permitir a recuperação de pelo menos 150 nascentes e outros 300 hectares em áreas de recarga hídrica”, afirmou o secretário Rodrigo Júdice.

No Cooperar para Reflorestar, o atendimento será exclusivo às cooperadas, que irão gerenciar os recursos para aquisição de insumos (mudas, mourões, cercas e outros), repassados por meio dos contratos de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA).

Elas serão responsáveis pelas ações de recuperação e proteção de nascentes, beiras de rios e córregos, encostas e topos de morro, além do plantio de arranjos florestais que conciliam a proteção com a geração de renda como sistemas agroflorestais, silvipastoris e floresta para o manejo.

“É uma forma de reconhecer a importância da mulher no campo. Sem água não temos vida, a nossa agropecuária e tudo mais no Estado, depende disso”, disse Catarina Maria Vasquez Lopes Silva, que atua em uma cooperativa de laticínios do Sul do Estado.

Comitês Gestores
Durante o evento, o secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, também assinou duas Portarias, instituindo os comitês gestores da Pimenta-do-Reino e do Cacau Sustentável. O objetivo é desenvolver ações para modernizar e dinamizar essas cadeias produtivas e identificar os pontos de estrangulamento e as soluções necessárias ao seu desenvolvimento.

Além disso, os colegiados terão a responsabilidade de discutir e propor ações no âmbito do cooperativismo, da pesquisa, da assistência técnica e transferência de tecnologia, do processamento e do mercado interno e externo e ainda promover articulações interinstitucionais para potencializar as ações do Comitê.

Fonte Governo do ES

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*