Projeto de Geovane torna gastronomia de Anchieta patrimônio cultural‏

Imprimir este Post

Medida pretende valorizar a cultural local e servir de atrativo turístico

A gastronomia é um item importante da cultura de um povo, pois reflete as maneiras, a memória e a relação homem e natureza. A fim de valorizar esse aspecto rico da cultura anchietense, o vereador Geovane Meneguelle aprovou um projeto de lei na Câmara de Anchieta que reconhece a gastronomia de Anchieta como patrimônio cultural. O projeto segue para sanção do prefeito.

Além da importância sociocultural e econômica, a valorização da gastronomia como patrimônio cultural funciona como um atrativo turístico que, somado ao turismo religioso, será um grande gerador de renda.

“A referida lei poderá ser utilizada como instrumento de captação dos incentivos fiscais fixados na lei municipal para empresas. Os festivais que temos na cidade, como o de Frutos do Mar em Iriri, provam que nossa culinária é especial e merece reconhecimento”, destaca o vereador Geovane.

Para a diretora da Escola Família Turismo Pietrogrande (EFTUR), Eliza Aparecida Venzi, a iniciativa é de suma importância para a cidade, pois ao contrário do que muitas pessoas pensam o ato de se alimentar não é apenas biológico, mas também social e cultural.

“A alimentação possui um significado simbólico para cada sociedade e para cada cultura. É fator de diferenciação, uma vez que a identidade é comunicada pelas pessoas também através do alimento, refletindo preferências, aversões, identificações e discriminações”, ressalta Eliza.

A história da gastronomia de Anchieta mescla com a história do próprio estado do Espírito Santo. As influências vão desde moradores nativos a contribuições de vários povos provenientes da Europa e da África, como os portugueses, italianos, sírios, negros e jesuítas.

Ainda segundo Eliza, a projeto veio na hora certa, tendo em vista que Anchieta está passando por um período crítico devido ao crescimento industrial. “Se não forem tomadas medidas como a de Geovane, a cidade pode sofrer perdas significativas por causa da degradação do meio ambiente natural e da identidade cultural local.

Estamos sofrendo influências de todas as formas com o crescimento da população vinda de outros estados para trabalhar nas indústrias, por isso se faz tão importante resgatarmos a nossa cultura através da gastronomia. Assim estaremos preservando a nossa identidade”.

Por Ascom Vereador Geovane

Jornalista e publicitária. Diretora Presidente dos jornais Hora Aghá e Correio Regional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*