Ripa na Chulipa – Edição 273

Imprimir este Post

Vandinho não deve ficar desempregado
Ocupando a 11ª posição entre os candidatos mais votados do Espírito Santo para o cargo de Deputado Federal com mais de 86 mil votos válidos, nas eleições de 2014, Vandinho não foi eleito ao cargo. Mesmo assim não deve ficar muito tempo desempregado. O socialista é cotado para assumir uma secretaria na prefeitura da Serra. A pasta ainda não foi confirmada pelo prefeito Audifax Barcelos (PSB), já que Vandinho Leite já demonstrou insatisfação com o PSB e pode deixar a sigla a qualquer momento.

Vandinho de olho na prefeitura da Serra
Segundo rumores políticos, o socialista quer mesmo é comandar o Executivo da Serra em 2016. Caso não entrem em acordo, Vandinho pode mesmo deixar o PSB e disputar a prefeitura da Serra em 2016, enfrentando o próprio Audifax em uma manobra de sobrevivência política.

Na bronca com Max da Mata
Há tempos os militantes do PSD estão na bronca com o presidente do partido no Espírito Santo, Max da Mata. E agora vem ganhando mais adeptos no interior do Estado. Pessoal de Linhares reclama que Max tem evitado dialogar com as lideranças do partido. No norte do Estado o descontentamento é grande e já há um movimento para tirar Max da presidência.

Vexame na Câmara de Marataízes
O vereador valentão Francisco Brandão (Loro), que na sessão ordinária do último dia 18 agrediu um lavrador ao ser questionado sobre um processo que tramita lentamente na Casa de Leis, não faz, nem nunca fez parte do PSC, partido indicado pelo site da Câmara. O secretário geral do PSC, Cláudio Mesquita, informou que não sabia dessa situação e que está esperando a posse da nova Mesa Diretora, no dia 1º de janeiro, para tomar as medidas cabíveis e fazer com que a Câmara corrija o erro o mais breve possível. Mesquita é filiado ao PSC desde 1999 e assumiu a secretaria geral da sigla, em Marataízes, em 2003. Desde então, nunca viu o nome de Francisco Brandão (Loro) no rol de filiados do partido. Loro é, na verdade, filiado ao Partido Progressista (PP), e não foi localizado para se manifestar.

Marataízes II
Ainda sobre Marataízes, aguardamos a manifestação do atual presidente da Câmara Municipal, Ademilton Rodovalho, o Irmão Milton (DEM), que segundo parlamentares, engavetou a Lei Orçamentária Anual, que sequer passou pelas comissões e, por isso, não foi votada no tempo correto. A situação em Marataízes não é das melhores.

Quase R$ 700 mil gastos na ALES
Os 30 deputados estaduais capixabas gastaram mais R$ 690 mil em 2014. O dinheiro oriundo da conhecida verba parlamentar foi gasto principalmente com combustível, telefone, passagens aéreas e, mesmo em tempos de tecnologia, com postagens. O deputado que mais gastou foi Sandro Locutor (PPS). Em 2014, ele usou R$ 47,8 mil da verba parlamentar, sendo R$ 9,4 mil para combustível, R$ 17,7 mil para passagens aéreas, R$ 11,6 com diárias e R$ 6,8 mil com telefone. Em segundo lugar vem José Esmeraldo (PMDB) com R$ 43 mil. Desse valor, R$ 13,8 mil foram destinados a combustível e R$ 10,5 mil a postagens. Além disso, o peemedebista usou R$ 9,2 mil com ligações telefônicas e R$ 8 mil com materiais diversos.
Luzia Toledo, também do PMDB, ficou na terceira colocação com gastos de R$ 35,4 mil, sendo R$ 18,2 mil só para abastecer o carro oficial e R$ 11 mil para telefonemas. No entanto, quem mais abasteceu foi Marcos Mansur (PSDB).
O único tucano da Ales usou R$20,7 mil, que dá para comprar 6,2 mil litros de combustível. Ou seja, em 2014, Mansur encheu tanque do carro oficial nada menos que 103 vezes.

Com 16 sessões a menos Ales gasta quase R$ 700 mil
No Espírito Santo, cada deputado tem direito a uma verba de gabinete de R$ 7,8 mil por mês. Os gastos são todos legais, mas, em ano de Copa do Mundo, eleições, sessões esvaziadas e baixíssimo rendimento (a Casa de Leis capixaba ficou 16 sessões seguidas sem votar um projeto), os mais de R$690 mil não soam bem aos ouvidos do contribuinte. Vale lembrar que o salário dos parlamentares é de R$ 20.042,34 mil e foi reajustado na última sessão do ano, no último dia 22, saltando para R$ 25.322,55.

Serjão contrata Gustavo de Biase
Após assumir cargo na Executiva nacional da Rede Sustentabilidade, o líder estadual da legenda no Estado, Gustavo de Biase, agora vai ter mais uma atribuição a partir do ano que vem. Ele foi contratado por um salário de R$ 3,4 mil para ser assessor do gabinete do vereador Serjão (PSB) e vai ter a missão de receber as demandas dos moradores de Vitória, principalmente de Jardim Camburi e Jardim da Penha. Além de desenvolver projetos para as comunidades, vai ajudar Serjão na fiscalização da administração do prefeito Luciano Rezende (PPS). Embora não confirme, De Biase tem fortes pretensões em voltar a disputar a prefeitura de Vitória nas eleições de 2016.

Jornalista especialista em gestão estratégica de comunicação e marketing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*