Ripa na Chulipa – Edição 268

today15 de setembro de 2014
remove_red_eye3

Marina sobe nas pesquisas
No confronto do segundo turno, Marina vence Dilma por 43,7% contra 37,8%. Numa disputa entre Dilma e Aécio, a presidente se reelege com 43% e o tucano, 33,3%. Numa disputa entre Marina e Aécio, a candidata do PSB registra 48,9% e Aécio, 25,2%. Na sondagem, Marina abriu 10 pontos porcentuais no primeiro turno em relação ao terceiro colocado, o tucano Aécio Neves, 29% a 19%. No segundo turno, Marina bate a presidente Dilma Rousseff por 45% a 36%, inclusive no Espírito Santo.

Nilton Baiano
O parlamentar passa a ocupar a cadeira de Glauber Coelho (PSB), que faleceu no último dia 20. O médico é o primeiro suplente da coligação PRB/PP/PSC/PR. Nilton evita falar sobre os planos para o mandato que segue até 2015. Em 2012, Baiano foi condenado pela Justiça Federal por irregularidades quando era secretário estadual de Saúde e, como perdeu o mandato, assumiu Cacau Lorenzoni (PP), o segundo suplente na coligação que elegeu o parlamentar Vandinho Leite. Já em dezembro do ano passado, a Justiça suspendeu os efeitos da decisão judicial que havia cassado os direitos políticos de Baiano e, em janeiro deste ano, foi empossado novamente no cargo. Ele permaneceu na função até abril, quando o socialista Vandinho Leite (PSB) reassumiu o mandato de deputado estadual.

Opinião
O sepultamento do presidenciável Eduardo Campos (PSB) foi um espetáculo dantesco de autopromoção e desrespeito para com os familiares do falecido. Diferente de uma Marina Silva, que, além de sorridente, posou para fotógrafos, as lideranças políticas capixaba tiveram comportamento respeitoso ao deputado Glauber Coelho.

Ameaça retira candidato
Segundo fontes da coluna o candidato Antário Neto (PHS) retirou à sua candidatura de deputado estadual porque estaria recebendo ameaças de morte. Em 2008, o avô de Neto, o deputado estadual e radialista Antário Alexandre Theororo Filho (PSDB), na época, com 42 anos foi assassinado a tiros no dia 31 de dezembro, daquele ano enquanto apresentada seu programa ao vivo na Rádio Tropical FM.

Bronca com o prefeito
Pais de alunos da escola de Ensino Fundamental Serqueira Lima, de Jardim América, em Cariacica, estão revoltados com o prefeito. Quase no final do ano e até hoje a prefeitura não enviou os uniformes dos estudantes. E aí prefeito, tem previsão da entrega?

Onde está o dinheiro?
Ainda em Cariacica, desta vez, a crise é no Legislativo. A Câmara de Vereadores está em contenção de despesas. Está faltando quase tudo. Para tomar um cafezinho os servidores fazem vaquinha ou trazem o pó e o açúcar de casa. A coisa tá feia por lá.

Nova Lei
Entrou em vigor, na última semana, ampliação para 30 dias da licença paternidade dos servidores da Câmara Municipal de Vitória. A mudança foi assinada pelo presidente da Câmara, o vereador Davi Esmael, e publicada no Diário do Poder Legislativo. Até então, o servidor tinha uma licença paternidade de apenas oito dias, após o nascimento de seus filhos ou de em caso de adoção.

Inscrições
O Sindiupes realizará no dia 23 de outubro o V Seminário Estadual de Educação e Diversidade Sexual. O evento é referência nacional e conta com palestrantes de todo o país. Neste ano o tema será “Transexualidade na escola e possibilidades pedagógicas”. Os professores e militantes interessados em participar devem se inscrever no site www.sindiupes.org.br

Lançamento de campanha
A ex-vereadora da Serra e candidata a deputada estadual, Sandra Gomes, lançará sua campanha no dia 1º de setembro, no centro Comunitário de Laranjeiras, na Serra, às 19 horas. Além de lideranças e seu eleitorado a presença do candidato ao governo, Paulo Hartung também é esperada.

Dando o que falar
Os vereadores de Piúma Mário Dantas, Pretinho, Isaías Dantas, Eraldinho Filho, Jackson Pereira, Edu da Madeira, Dr. Joel e César Bassul, são os responsáveis por um Projeto de Emenda que está dando o que falar.
O Projeto altera o § 2º do art. 63 da Lei Orgânica do município, e passa a vigorar com a seguinte redação: “Art. 63. (…)
§ 2º – A eleição para renovação da Mesa realizar-se-á até 3 (três) meses antes do final do mandato, empossando-se os eleitos a 1º de janeiro.”
É preciso duas discussões e duas votações, observando o intervalo de pelo menos dez dias entre um turno e outro; no caso, o projeto foi aprovado em 1º turno, devendo ser submetido ao 2º. Para ser aprovado é preciso 8 votos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*